Gente que faz em Iporã – Panificadora e Confeitaria Nosso Pão

Familia Bassan

Os proprietários da Panificadora Nosso Pão, Estanislau Bassan e Nilza, com os filhos Letícia e Rafael

Delícias salgadas e doces são especialidades da Panificadora e Confeitaria Nosso Pão em Iporã. A experiência em oferecer o melhor é comprovada pelos ótimos resultados e demonstrada pelo orgulho dos proprietários, Estanislau Bassan e sua esposa Nilza. A panificadora acaba de completar vinte anos de atuação no município.

O ano era 1996 quando os primeiros produtos começaram a ser fabricados. Dois empreendedores sem muita experiência comercial e um padeiro. Mas tinham a meta de fazer a nova empresa funcionar. Nilza no balcão gerenciando o dia a dia, Bassan administrava os bastidores e o padeiro produzia. Mas desde o início o proprietário decidiu aprender o ofício de fazer pães. Acompanhava a produção, fazia cursos e aprendia. “Sou padeiro, sou confeiteiro e gosto de acrescentar novos produtos”, explica Bassan. Atualmente não trabalha mais na produção mas garante que se precisar, põe a mão na massa, literalmente.

Além de Nilza, que ainda acompanha o atendimento, a Nosso Pão conta com treze funcionários. Desde a sua inauguração, pessoas dos mais variados gostos se tornaram assíduos e fiéis clientes dos doces e salgados da padaria Nosso Pão. Nilza escolheu o nome, comentou que foi de um simples pensamento que veio a inspiração. “Não foi difícil e foi rápido. Daquelas ideias de primeira que já dão certo – Nosso Pão” acrescenta sorrindo.

O primeiro endereço da padaria também era na Avenida Presidente Castelo Branco onde hoje é uma empresa de internet. Era um local alugado e adaptado para as necessidades da modestas padaria.

Em 2003 mudaram para um prédio próprio e estruturaram a panificadora como ela é nos dias atuais. Desde a mudança muitas renovações foram feitas, sempre aprimorando o espaço de atendimento, bem como, o da produção. Bassan e Nilza também começaram a oferecer produtos de conveniência aos clientes. Quando idealizaram o novo espaço físico, Bassan e Nilza se propuseram a trazer para Iporã este novo conceito no ramo. Dessa forma a Panificadora Nosso Pão se tornou mais que uma padaria de balcão.

As vitrines, balcões, gôndolas, refrigeradores e até a iluminação foram especialmente instalados para proporcionar bem estar ao cliente. Sem abrir mão da qualidade, mas acrescentando modernidade, funcionalidade e agilidade para bem atender. “Fomos os primeiros empresários a usar vidro na fachada, incluindo as portas”, afirma Bassan. Segundo ele, o divertido de inovar radicalmente foi ver os demais empresários da cidade curiosos com a ousadia dos dois. “Felizmente acertamos em cheio com a nossa proposta de mudança, hoje todos nos imitam”, comemora.

Vinte anos dedicados ao prazer de vender guloseimas trouxe ao casal muitas alegrias, mas também cobrou um custo alto na vida familiar e social. Pais de dois filhos, Letícia e Rafael, os donos da Nosso Pão muitas vezes sacrificaram finais de semana, feriados e férias pela a responsabilidade de conduzir a empresa. “É um trabalho que muitas vezes pode ser exaustivo”, afirmam. Principalmente com prazos de encomendas para eventos como casamentos, aniversários, entre outros.

Entre as lembranças de tantos anos, Bassan conta de um bolo com 140Kg que ocupou dois tabuleiros equivalentes a duas portas, para um grande casamento. Acredita ter sido o maior já produzido por ele! Já Nilza recorda o sufoco de terem perdido uma encomenda de bolo para outro casamento: “O pedido foi extraviado e só percebemos quando o noivo veio buscar. A sorte foi que ele veio mais cedo e conseguimos fazer o bolo a tempo para a festa, mas foi um grande susto”, relembra. Depois da lição, nunca mais houve perda de pedido.

Enquanto Nilza continua o trabalho exclusivo na padaria, Bassan também desenvolve atividades no agronegócio, (Clique aqui para ver a matéria), sendo um grande produtor de soja no município: “Sei que são duas atividades bem diferenciadas e isso me proporciona um equilíbrio, por que quando uma passa por crise a outra compensa”, garante. Ele cita como exemplo a influência que a variação do preço no trigo causa nos custos e resultados da padaria, ao mesmo tempo, desde que a lavoura esteja com as chuvas no período certo, há um contrapeso e tudo ficará bem.

Ao comemorar vinte anos de funcionamento os proprietários da Panificadora e Confeitaria Nosso Pão se sentem gratos pela clientela, mas remetem a Deus a força, a coragem e a saúde para trabalharem. Finalizando, querem delícias salgadas ou doces? A Nosso Pão tem!

Funcionárias do Atendimento

As colaboradoras no atendimento Liliane, Daiane, Sonia, Eliana e Josilaine

Funcionários do Atendimento

Os colaboradores na produção Vagner, Marinês, Maria, João, Silvio e Rosângela

 

 

 

Tags:, , ,

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário